Sobre a Dor

É melhor sentir A Dor do que não sentir nada. A Dor me dá significado, a Dor é uma experiência que me faz humano. A Vida nasce de uma Dor, de uma perda e também começa com uma Dor, com perdas, com privações. Vivemos em uma sociedade apática, mortificada, largamente desprovida de um sentido interior. Tal sociedade se recusa a sentir, a experimentar, a mudar e se utiliza de todos os meios de estupidificação, desde religiões monoteístas a outras mentalidades de rebanho igualmente nocivas. O culto à Dor e à Morte alheias, no caso da Praga do Oriente Médio bloqueia qualquer chance de individuação por meio da Dor e da Morte interiores.

O uso de pílulas, medicamentos e a adoção de correntes de pensamento que vendem a ilusão de uma vida sem dor, sofrimentos, nem privações, de uma “felicidade” eterna (não por mérito próprio, mas porque você simplesmente não consegue suportar a Dor e a Morte) aleijam igualmente o Self, que corre o risco de passar o resto da existência soterrado por tantas ilusões.

É preciso sentir, é preciso apreender com a Dor, com a Dor interior, própria. É preciso aceitar a vida como ela é, dolorosa mas proveitosa, cheia de significado e com momentos felizes conquistados por mérito próprio.

Publicado em Filosofem, Religare | Deixe um comentário

Breves notas sobre Psicologia e Psicanálise

Texto que eu fiz com o intento de desmascarar os falsos profissionais de saúde fanáticos, recalcados e moralistas além do principal intento de desenvolver uma Mitologia em torno da Alma

Psicologia e psicanálise são 2 formas de se tentar compreender a Alma (razoavelmente dentro de suas possibilidades) de uma maneira que a é inapropriada e que foge à Verdadeira Alma. A Alma é algo que vai muito além da mente, muito além da razão, portanto querer compreendê-la de forma mentalizada é um erro. A Alma não pode ser racionalizada, não pode ser analisada nem sistematizada logicamente. O Logos não deu origem a Ela (nem Ela é estranha ao Logos) mas Ela já existia antes dele.

A análise e a sistematização Dela pressupõem a existência de uma Mente da Alma, passível de ser apreendida pela razão. Dessa forma, só o que se vê é a mente em busca de uma Alma. Em busca de algo que a sustente, que lhe dê origens, princípios e respostas a todas as suas indagações sem-fim.

Com isso o Dr. justifica seus mentalismos avivando a alma-mental que ele acabou de crar (que nada mais é do que um reflexo, uma projeção de sua mente sobre a Alma). Em vez de confrontar-se ou aceitar-se de maneira responsável, o Dr põe-se a procurar desculpas que justifiquem os seus mentalismos. Ao externá-los por meio da culpa, ele se vê livre do fardo de ser responsável e auto-consciente, distanciando cada vez mais de um possível vislumbre da Alma. Chegando a tal ponto o Dr passa a externar os seus mentalismos em seus pacientes, para que eles lhe sirvam de bode expiatório e sofram as mesmas agruras que o seu Ego acovardado recusa em enfrentar.

Dessa forma nasce a Psiquiatria: um enxame de filhos-do-Dr que promovem a lobotomia “psico”-mental (remédios, pílulas, etc) e buscam imortalizar os mesmos mentalismos do Dr, para que esse cérebro doentio que se arroga detentor da Alma continue parasitando os seres ignorantes e desprovidos de um Sentido Interior.

A Alma nada mais é do que um fluxo pulsante que percorre todos, mas somente é percebida por aqueles que ex-perimentam. Além dos sentidos, além da razão, além de tudo, além do nada, além do além. Aqui e Agora. Aqui sem Lócus. Agora sem Chronos. Só Káiros e Holus.

Nesse sentido a ciência nada mais fez do que afastar-se da Alma, complexando, mentalizando e seccionando o Logos, setorizando a mente e esquartejando e parasitando o Conhecimento do Holus com vírus chamados “especializações”.

Publicado em Filosofem, Religare | Deixe um comentário

Contra o Imperialismo Científico

Vivemos num mundo tão hipócrita e Irreal que as pessoas julgam ter-se libertado da Mentalidade de Escravo, da Mentalidade de Rebanho, quando elas apenas mudaram de dono. No nosso mundo dito “moderno”, apesar da persistência do parasita conhecido como sacerdote, os verdadeiros sacerdotes de hoje são os Cientistas. Eles ditam, controlam e manipulam a sociedade ao seu bel-prazer e deliram que algum dia conseguirão dominar o Mundo. O contrário é mais provável de acontecer. Em verdade, já acontece, eles já são dominados pela Maya.

A ciência nada mais faz do que criar justificativas para explicar de forma óbvia todas as Ilusões que nos cercam. O pensamento científico nada mais é do que uma máquina de tortura mental, um fascismo criado pelas mais doentias aberrações do intelecto, feito para controlar, submeter, lavar cérebros, monopolizar “conhecimento”, vomitar falsos tecnicismos pseudo-sábios e acima de tudo, destruir legados culturais, religiosos, folclóricos e mitológicos, para que todas as possíveis origens da Humanidade seja apagadas, falseadas, deturpadas e desdenhadas, agregando mais e mais cegos imbecis como cobaias neste labirinto de demência chamado Razão. De todas as áreas do suposto “conhecimento”, nunca nenhuma foi tão positivista, especulatória, elitista, predatória, anti-natural, solipsista e prepotente. Não é átoa  que o homúnculos machina não sabe entrar nem sair. Ele colhe o que planta.

Glossário:


ciência: sempre que digo ciência, com “c” minúsculo, estou me referindo à ciência “moderna”, à ciência convencional, à ciência materialista e que não goza de nenhuma auto-análise epistemológica, portanto desconhece seus próprios limites, julgando-se valida para todas as Formas de Conhecimento.

Publicado em Filosofem | Deixe um comentário

Sobre a Ilusão chamada de vida

Reflexões que eu fiz acerca da “Vida”, de como ela é vista socialmente e atualmente por esse androide chamado “homem moderno”

Eu nunca vi muito sentido nas celebrações da “Vida”, aniversários, velórios, formaturas e demais comemorações. Mas que “Vida” é essa? Vida, Vitare (1), um eterno evitar do medo, do desconhecido, do inevitável, da Morte; evitações perpetuadas pela tradição judaico-cristã, pela rês gregária, pelos pré-conceitos/preceitos das escrituras (2); contínuas enganações que levam o tolo a crer que se pode estender essa e-Vitância. No auge de sua decadánce, o homunculus machina (3) se ilude com a asneira de que a scientia (4) o tornará “capaz” de transcender esse abismo que “separa” o ciclo vitaresco do Holus. O máximo que essa doença espírito-mental (5) pode garanti-lo é um eterno prolongar desse sofrimento, dessa eterna piedade asquerosa a que eles chamam de “Vida”.

Notas do Autor:

(1) Raiz Latina da palavra “Vida”, significa “evitar”.

(2) Escrituras ditas “Sagradas” que representam a supervalorização do Logos (Verbo) enquanto forma de conhecimento. Esse verbo não pode ser negado, deve ser tido como verdade absoluta e deve ser interpretado literalmente, segundo as 3 Pragas do Egito que a partir do Aeon de Osíris começaram a disseminar o vírus chamado “fé” e fundaram a Verbocracia, o que se reflete nos atuais conceitos da História Moderna, na qual o período anterior à Invenção da Escrita é rotulado como “Pré-História”.

(3) “Homúnculo Máquina”: O homem segundo a concepção Solipsista da primeira fase da Filosofia de René Descartes que sistematiza e esquematiza o homem como algo similar a um robô, o que se reflete nas mais diversas áreas da Ciência Moderna. Esse homem seria um androide dependente de um Sistema, um dos milhares de hóspedes do qual o Sistema parasita obtêm o seu alimento, um eterno escravo da Maia/Matrix  — até que ele se atente para a sua consciência não-mecânica (animal, espiritual e cósmica) e se torne capaz de despertar a Besta adormecida dentro de Si.

(4) Scientia do Latim, ciência: Faculdade do “saber” que parte do princípio que tudo é cognoscível e, portanto não admite a existência de nada que não seja compreensível à mente. A Ciência é um jogo de interesses a serviço do Capitalismo que tem como principais objetivos: alimentar a ilusão de vida eterna que tanto compraz ao ego humano; vender pílulas, cosméticos e demais futilidades existenciais que supostamente encerram dentro de si a chave para a felicidade e a vida eterna.

(5) Doença espírito-mental: O materialismo científico. Essa doença também busca: racionalizar o conceito de Deus; classificar todos os conhecimentos como “científico” e “não-científico” (o que automaticamente retira-lhe o mérito e qualquer credibilidade); exercer o controle demográfico pela propagação do Medo — principal fator que enfraquece o Sistema Imunológico — através do Terrorismo Bacteriológico  e Psicológico (Gripe Aviária, Gripe Suína, etc) vendendo prontamente a suposta cura para as supostas “Pragas Pandêmicas”; reforçar a Logopatia já estabelecida pelas 3 Pragas do Egito; e propagar a idolatria dos gênios (Cientistas Famosos, Mentes Brilhantes, etc) o que reflete como o “homem” Moderno exterioriza e aliena tudo a si: a Divindade, a Inteligência, a Sabedoria, o que faz com que ele permaneça eternamente escravizado com seu Gênio preso dentro da Lâmpada.

Publicado em Filosofem | Deixe um comentário

Religião X Ciência

Religião versus Ciência — uma guerra sem sentido

Dentre as muitas coisas que tenho lido recentemente, uma leitura muito interessante foi um artigo que fala sobre o DeísmoSe me lembro bem, o Deísmo é uma Filosofia que pressupõe a existência de um Ser Superior, mas que não carece de meios para provar ou negar a existência desse Ser. E é aí que ele expõe uma das coisas mais sensatas que eu já li. A Ciência nunca provou a existência ou a não-existência de Deus, e nunca vai provar(!) pois Deus é uma entidade meta-física e a Ciência se limita à análise de objetos materiais, ou seja, do plano físico.

Além disso, originalmente a Religião e a Ciência estiveram conciliadas e andavam juntas. Foi a Praga do Oriente-Médio que primeiramente criou essa cisão para que suas escrituras e doutrinas não pudessem ser contestadas, para que seus filósofos ganhassem mais importância e para que a Razão fosse proscrita. A cisão entre a “Fé” e a Razão foi feita principalmente desde a Escolástica, o ápice da emaranhada filopatia dos abortos do deus Moribundo.  Mas a Ciência não é inimiga da Religião. Uma “religião” apenas, que se opôs à Ciência de forma forçada. Logo há maneiras de conciliar e se utilizar de ambas, para tal, é preciso apenas ter discernimento do alcance de cada uma. Há certos assuntos que cabem à Ciência e outros que não. O mesmo vale para a Religião. O absurdo poder que a Ciência possui hoje, pode fazer algumas pessoas acreditarem que ela é capaz de responder tudo, Ciência essa que desconhece limites e que alcança tudo, doce ilusão que não passa de um fanatismo.

Resumindo, Religião é metafísica. Enquanto isso, a Ciência faz o caminho inverso à metafísica, os Cientistas querem mais é meterFísica na sua cabeça.

— Filho, você gosta de geléia de jaracutinga?

— NÃO!

— Ora!, mas se nunca provou…

— At. você acredita em Deus? Gosta de Deus?

— NÃO!

— Ora!…😀

Publicado em Entertainment, Filosofem | 3 Comentários

Novos tempos, novos Caminhos

Bem, o blog está tomando uma nova direção.

Eu ando escrevendo muito offline  e agora e andei reconsiderando o que eu faço por aqui.

Então eu pensei em fazer algo diferente. De agora em diante, eu vou tentar reduzir os meus criticismos por aqui e tentar fazer textos mais voltados para aquilo sobre o que vale a pena se falar, pensar e escrever, em vez de ficar criticando repetidamente e continuamente assuntos que nem deveriam ser tão dignos de menção (como o que eu tenho feito em alguns posts). Em outras palavras, agora esse blog aqui vai ter mais Filosofia e menos desabafos, pra diferenciar um pouquinho desse merda de sala de terapia em grupo em que muitas pessoas incontidas e mal-educadas (muito inclusive eu 3:D) se juntam para desabafar, reclamar e procrastinar sobre tudo o que existe. Bem, sempre fui muito crítico em relação a essas babaquices, então vou agir como tal e parar de ficar resmungando átoa sobre assuntos inúteis também. Então é isso. Espero que gostem das mudanças e podem aguardar por novos e diferentes posts e textos.

Aum. Ha.

Publicado em Sobre | Deixe um comentário

Recado aos leitores – Seção dos comentários

Caros leitores,

Gostaria de chamar a vossa atenção para uma seção muito importante do meu blog: os comentários. É uma parte muito especial onde acontecem conversas e debates, em muitos casos, grandes partes do conteúdo se encontra mais nos comentários, no sub-texto, do que no texto em si.

Então é isso, por favor leiam os comentários e comentem também, sempre que possível. Seu comentário será sempre bem recebido desde que ele respeite os princípios do meu blog, os quais estão citados no post “Começando, avisos e sobre o Blog” que se encontra classificado sob essa mesma categoria, “Sobre”.

Até mais, Anamastê e boas leituras. Comentem😉

Publicado em Sobre | Deixe um comentário